Quem Paga Imposto é Somente o Trabalhador

            O que acho mais picaresco neste nosso Brasil, é quando alguém brada as mãos nos peitos e faz questão de dizer alto e em bom tom, que é uma pessoa honesta, cidadão ou cidadã de bem e que “paga os seus impostos” para manter a economia do país sustentando todos os tentáculos do Estado, de parte da iniciativa privada dos trabalhadores e dos desassistidos da sorte. Fico deveras indignado com esse tipo de coisa. Para mim, quando vejo uma cena dessas, principalmente militantes partidários direitistas, só vejo falsidades, mascaramento da verdade e a caricata expressão da velha mentira ou do “santinho-do-pau-oco.”

          Quem não sonega mesmo o fisco, é quem pode ter o seu ganho rastreado, caso contrário é usurpador do dinheiro do fisco, para não usar o termo chulo de ladrão. Mas nesse quesito, quem paga imposto de verdade, a inversão dos fatos é verdadeira, porque o ladrão mesmo é quem está tomando na marra de quem o estado pode rastrear rendimentos, porque não perdoa um centavo.

               A classe empresarial, que basta ter uma bodeguinha de ponta de rua, que já passa a acreditar ser capitalista e se diz um neoliberal de carteirinha, se colocando até no papel de responsável por manter os mecanismos do ordenamento jurídico-político-administrativo do pais funcionando, não passa mesmo de uma pessoa que está enganando a si mesmo, porque um mero dono de um pequeno negócio, jamais pode ser considerado como partícipe desse dantesco, explorador e perigoso mundo capitalista. Só àquelas pessoas que não entendem ou não veem um palmo à frente do nariz, para abrir a boca e dizer um monte de asneiras como costumeiramente se tem inequivocamente observado.

         Para quem não sabe, qualquer pessoa pode perfeitamente viver na informalidade e dentro deste plano de sobrevivência ter o seu negócio dentro do plano de mercado, na informalidade, o que não implica necessariamente em dizer que o sujeito venha a ser empresário na acepção da palavra, porque ser um empresário estabelecido, necessário se faz uma série de fatores para que possa assim vir a ser considerado. Quanto ao trabalho informal, vem sendo este ocupado por quem não tem outra opção, perdeu seu emprego e não tem outra saída para ganhar a vida e manter a si próprio e a sua família, acaso tenha.

            Qualquer bom observador, pode realmente perceber quem realmente faz uma série de artimanhas, os famosos jeitinhos e estripulias para burlar o fisco no sentido de sonegar impostos, são justamente os ricos, os donos de bens, do capital, em que fazem de tudo em termos de malabarismos contábeis para justamente não pagarem o imposto determinado pelo fisco, aos cofres públicos. Aí sim, é que está a maior fonte de sonegação fiscal de nosso país, que na verdade sonega mais do que se arrecada. Tem no Recife, um impostômetro. Deveria ter também, um “sonogômetro”, porque na realidade, a classe privilegiada, rica e burguesa, é a maior sonegadora fiscal deste país, por isso mesmo, a sonegação é bem maior do que a arrecadação. Façam as contas, senhores doutores, especialistas na matéria de economia, para ver se não é dessa forma!

         Quando à classe trabalhadora, em que a sua renda pode ser identificada, facilmente rastreada pelo fisco, não há como não pagar o Imposto de Renda – IR, que é descontado na fonte. Ao receber o salário, em sendo tributável, o desconto já vem no demonstrativo de pagamento e a pessoa física taxada absurdamente por uma tabela que não é corrigida desde o ano de 2015, os descontos com despesas essenciais à sobrevivência de cada uma das pessoas, é vergonhosamente taxado e a cada ano que faz o seu ajusta fiscal (declaração de renda), além de já ter pago uma tonelada de dinheiro à título de imposto de renda, ainda tem que arcar com outro montante abissal, em que só pode ser dividido no máximo até 08 (oito) vezes e isso é realmente vergonhoso, porque só quem despende da força do trabalho e gera riquezas, via de consequência, a economia deste país é quem paga devidamente os seus impostos ao fisco.

         Quanto a outra banda rica da sociedade brasileira, a burguesia, os acumuladores de bens e dinheiro, esses burlam o fisco, sonegam impostos e ainda por cima, se dizem “cidadãos de bem”, pessoas honradas, honestas e fazem questão de bradar isso no peito e que tem a mania falaciosa de que essa banda sonegadora na verdade, é quem é a parte patriota de nossa Nação, quando tudo isto não passa de uma grande farsa a dominar a mentalidade, inclusive de muita gente que é a responsável por pagar religiosamente os seus impostos, que em determinadas circunstâncias não são de enganar a ninguém, tampouco se dizem patriotas para roubar o dinheiro dos cofres do país, que de uma forma ou de outra, sempre será roubado, quer pela sonegação fiscal, quer pelos investimentos malversados pela classe política e uma leva de ilegítimos detentores do poder, ou até mesmo legitimados e de maus administradores que tratam de roubar o dinheiro de quem realmente cumpre com as suas obrigações e pagam devidamente o imposto devido ao estado. Aliás, imposto esse, que na verdade representa um assalto estatal do bolso da classe trabalhadora e que pode ter identificado os seus rendimentos.

           Isso na verdade sim, é que é vergonhoso para quem vive diuturnamente dando seu sangue para se manter, ter um mínimo de condições de vida e se vê na armadilha a cada ano, de chegar a ser assaltado pelo fisco e isso acontece diuturnamente, por uma absurda taxa de imposto de renda, que na verdade, só quem paga religiosamente é a classe proletária, os trabalhadores que podem ter os seus rendimentos rastreados. Acaso não esses rendimentos não pudessem ser identificados, o jeito mesmo era burlar o fisco ladrão para não embolsar indevidamente o dinheiro de quem trabalha verdadeiramente em benefício desta Nação Brasileira, para lá na frente, o dinheiro arrecadado, se ver roubado por uma horda de ladrões que fazem do ofício de roubar o que é público, uma arte.

Compartilhar:

Manoel Modesto

Advogado, escritor, poeta e presidente da ABLA (Academia Buiquense de Letras e de Artes)

Conteúdo sugerido...

Leave a Reply

Your email address will not be published.