Delírios de Inimigos Inexistentes

              Este nosso país é mesmo de uma surrealidade fora do comum. Politicamente falando, àqueles que se encontram na base piramidal do poder econômico e político, criam, inventam narrativas inexistentes no sentido de conturbar a ordem constituída, transformar tudo num caos incontrolável e, via de consequência, montar um pretexto para que a dominação colonialista continue no controle de tudo e de todos.

              É sempre assim que acontece e isso está representado em fatos de origem antropológicos, históricos e sociológicos. Não percebe que realisticamente está acontecendo os mesmos bobos da corte de sempre, que mantém as mesmas ideias predominantes desde que aqui aportaram nossos colonizados, para sempre manter essa mentalidade reacionária, retrógrada e ultrapassada para que possam dar continuidade a uma elite dominante e uma massa abandonada e empobrecida que eles acreditam ter por dever e obrigação de permanecer eternamente sob a tutela dessa claque social do atraso.

              Por isso mesmo, é justamente criando narrativas delirantes de fatos e atos que são frutos da invencionice e criatividade nocivas desse pessoal, para erigirem tijolos por tijolos, justificativas para manter esse aprisionamento e manterem ou tomarem as rédeas do poder de assalto, não importando de que forma, se pela via democrática, usando as forças armadas como forma de escudo e pior é o fato de que, esse pessoal que nunca defendeu o Brasil de uma ameaça externa, só tem gerando insegurança, medo e pânico à sociedade civil, no sentido de implantar uma ditadura militar para a continuidade desse mandonismo e garantir o status quo dominante, não nas mãos da soberania popular, mas sim, concentrado em mãos de pouco mais de 1% dessa claque social que está do ápice da pirâmide, àquelas mesmas classes e categorias privilegiadas da formação social deste país.

              Essa mesma repetição indébita já vem sendo repetida nas inúmeras vezes em que as forças armadas brasileiras aplicaram golpes nos próprios brasileiros. Até parece que o inimigo, a ameaça sempre esteve dentro do nosso próprio povo, porque esse pessoal sempre foi inservível para à própria Nação a quem deveriam obedecer e respeitar na condição de instituição de estado, no objetivo maior de defender de alguma provável invasão externa, o povo brasileiro. Afinal, forças armadas e de segurança, quem é que as mantém?

              Diferentemente, o que sempre fizeram, foi ameaçar, matar, jorrar rios de sangue de nossos próprios irmãos e isso, jamais deveria ser papel dessas forças que constitucionalmente, do ponto de vista histórico, por nunca ter havido ameaça externa, praticamente não tem serventia alguma a manutenção de umas forças armadas, se gastando bilhões de reais do orçamento público pago pela população civil, para se voltar contra esta mesma. Como é que se justifica criar uma cobra para no frigir dos ovos, chegar a engolir o ovo que nunca foi da serpente, porque esta nunca existiu?!

              Sinceramente, algo sempre esteve muito podre neste reinante mundo dos delírios mais absurdos que se possa imaginar para se criar farsas, mentiras, enganações para ludibriarem os pobres, necessitados, a base social e no final de contas, manter esse próprio povo aprisionado, algemado, e dentro de limites de rédeas curtas dentro de sua própria senzala com a obrigação de sempre manter a casa grande e isso, sociologicamente vem reiteradamente sendo demonstrado pela própria história.

              Pena que ainda existem pessoas ignóbeis, sem um nexo infinitesimal de massa encefálica, para acreditar que tudo isso que jogam é a mais pura verdade, quando o que querem é manter o gado encurralado para encaminhar para o corredor da morte no momento oportunizado que bem quiserem e entenderem. É essa uma realidade que muitos só veem quando gritam por liberdade no tabernáculo de uma ditadura militar.

              É dentro desse modelo contextualizando que está acontecendo neste Brasil liderado por um tresloucado presidente, que alicia uma claque desinformada, que acredita naquilo que ele diz e prega, mas não sabe esse pessoal que armada as condições ideais para um possível golpe militar, quem poderá cair na rede da armadilha ardilosamente montada, são eles próprios e aí já será tarde, porque o direito deles de gritar, o sagrado direito de ir e vir livremente, já estará cerceado e aí já não tem mais de quem se acudir. Que não se deixe invadir a sua casa e tirar a sua própria vida, porque aí já será demasiadamente tarde.

              Então todo cuidado é pouco nesse ninho de serpentes que estão gestando, ao desafiarem as instituições, inculcarem na cabeça frágeis ou maléficas mesmo de pessoas, que existe um pesadelo filosofal ameaçador sem demonstrarem o perigo, e depois que criarem a orquestração conspiratória ideal, aí sim, vem o golpe e aí já não mais existe o “livre pensar é só pensar”, tampouco o sagrado direito de ir e vir livremente, porque não mais se tem de quem se acudir, porque todo mundo se tornou presa de uma farsa autoritária, ditatorial, gerada através de narrativas falsas, mentirosas e que no final de contas, o que queriam única e exclusivamente era justamente manter a base social sempre refém do poderio econômico, político e social.

              Por isso mesmo, que ninguém se engane se esse ovo da serpente que estão gestacionando através de tantos delírios, não venha a parir no aprisionamento dos próprios responsáveis pela criação da criatura, porque esse filme já é antigo do ponto de vista histórico e social no Brasil.

              Já passaram 57 anos do último golpe militar, porém esse fantasma dantesco ainda assombra a democracia, os brasileiros e o Brasil em pleno Século XXI.

Compartilhar:

Manoel Modesto

Advogado, escritor, poeta e presidente da ABLA (Academia Buiquense de Letras e de Artes)

You may also like...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *