Sombras do Fascismo

     

         Ditador Italiano Benito Mussolini

           O fascismo é um regime de cunho ideológico estabelecido pelo ditador italiano Benito Mussolini na Itália da década de 1920, em que valoriza ideais de nação e raça em detrimento de valores individuais, sendo representado por um líder autoritário.

Só para se ter uma ideia, o fascismo se funda nas ideias de anticomunismo, antiliberalismo e antidemocracia, totalitarismo, militarismo e culto à violência, nacionalismo xenófobo, racismo, culto ao chefe supremo da nação, irracionalismo e uso da propaganda política. Será que existem alguns desses fatores em andamento aqui no Brasil?

Diante de tantos avanços científicos e tecnológicos, talvez nem tanto do ponto de vista humanístico, será que esse regime viria a ter vez em pleno Século XXI? – Bem, à luz do que vem acontecendo com as democracias que tem buscado enveredar por regimes totalitários, em que líderes eleitos democraticamente usando de retóricas fascistas para fazer política, como Donald Trump, que tem bebido no extenso histórico do fascismo – de Mein Kampf, de Hitler, aos discursos fratricidas que levaram ao genocídio de Ruanda na década de 1990, todas essas experiências foram utilizadas tanto por alguns líderes, a exemplo de Trump e, aqui no Brasil, foi e vem sendo usada por Jair Messias Bolsonaro e sua trupe para chegar ao poder e nele tentar se perpetuar.

Para isso, esse pessoal que tem em mente o ideal individualista de grupo seletivo e da tese de família tradicional, nada mais cômodo do que incutir na cabeça das pessoas esse ideal de artificialismos de falsos moralismos e de estruturas morais e sociais tradicionais que não subsistem mais nas sociedades modernas.

Para tanto eles, pelo mesmo aqui no Brasil, buscam abraçar determinados princípios com os quais nunca professaram e passam a fazer uma pregação diametralmente distorcida daquela realidade que eles mesmos vivem. Nessa linha comportamental, eles são useiros e vezeiros de determinadas práticas, porém as transferem e responsabilizam os outros, como é fato ocorrente no Brasil da atualidade.

Para coloram seus planos em curso, pregam uma religiosidade da qual nunca foram adeptos fervorosos, mas a distorcem para obter os seus objetivos; combatem a corrupção, quando a praticam de forma vergonhosa; insurgem-se contra as minorias dizendo que estas devem estar vinculadas ao poder de mando; cerceiam a liberdade de expressão como forma de amordaçar as pessoas; são radicalmente contra a educação e cultura, para justamente as pessoas não adquirirem conhecimento, e pior é o fato de que, não toleram a crítica de opositores, que alimentam a ideia de que devem ser eliminados.

Tudo isso se encaixa no Brasil governado por esse desqualificado tresloucado presidente Jair Messias Bolsonaro, que na verdade quando dizem que ninguém sabia que ele era assim, é pura mentira, falta de vergonha e de conhecimento, porque o histórico de vida é quem expõe de verdade o caráter e a conduta de cada ser humano e por isso mesmo, para quem já passou pelo exército brasileiro e quis explodir um quartel, além de uma adutora de abastecimento de água do Rio de Janeiro, e ainda por cima, em estando na política por trinta anos e tendo ocupado sete mandatos de deputado federal, não se tem uma lei de sua autoria em favor da população, a não ser usufruir desses mandatos para adquirir bens e formar fortuna, mesmo desproporcional aos ganhos na condição de representante do povo na Câmara dos Deputados, em Brasília.

Com um histórico de vida desses, o que se esperar de uma pessoa dessa como presidente de uma nação? – Outra mais, como parlamentar, o que mais fez foi a prática de corrupção, formou um patrimônio desproporcional aos seus ganhos como político e, no campo de conduta de família tradicional, teve três esposas, as quais destas se separou, porém todas elas ficaram com patrimônios suficientemente para viveram bem os restantes de suas vidas. Então no quesito de família tradicional, essa característica está longe de ser verdadeira. Como adepto de alguma religiosidade, da mesma forma, não se tem conhecimento de que tenha sido fervoroso seguidor.

Então nada que possa levar a outro caminho, pode mudar o que na verdade sempre foi e é o atual presidente do Brasil, Jair Messias Bolsonaro, que diante de um ambiente especialmente criado de forma ardilosa, se formaram as condições ideais para convencer adeptos que chegaram a lhe eleger presidente e pior, é o fato de que, mesmo eleito, ainda tem o desplante de falar que as suas próprias eleições foram fraudadas, somando-se a isso, que nessa onda fascista que dominou o país, muitos foram eleitos, inclusive os seus filhos 01 (Flávio Bolsonaro, senador por São Paulo), o 02 (Eduardo Bolsonaro), deputado federal pelo Rio de Janeiro e o 03 (Carlos Bolsonaro), vereador pelo mesmo estado do irmão 02. Então como se explicar que essas eleições foram fraudadas quando ele sempre foi eleito por essa modalidade e elegeu toda essa claque de pessoas a ele ligados e seus próprios filhos?

O que se pode concluir é o fato de que, o fascismo funcionou esplendorosamente para ele e seus adeptos e por isso mesmo, seu apego desmedido pelo poder, a ponto de criar fatos inexistentes, crises contra as próprias instituições e a democracia, conspirações onde não existem e chegar a dizer que só entrega o poder se for preso, morto ou vitorioso, descantando a primeira possibilidade sob qualquer hipótese, o que significa em dizer, que o apego ao poder não lhe foge da mente, mesmo que isso venha a ser de qualquer forma ou meio a ser levado à cabo.

O que não se quer no Brasil de forma alguma, é o fascismo e para isso todos os brasileiros conscientes e que tenham um pouco de conhecimento e sabedoria, não poderão jamais permitir que isso venha a acontecer. É chegado um momento de se dar um não ao NAZIFASCISMO que esse pessoal ligado ao presidente quer implantar. Não se pode ter medo de forma alguma e se tem mesmo que ir à luta, seja lá como for, para que se afaste de vez essa sombra atemorizante de uma ditadura nos moldes que querem implantar, tem que se lutar de verdade para que os não concordantes não venham a perderem suas próprias vidas e liberdades.

P.S.: Para quem quiser saber mais sobre fascismo, leia o livro COMO FUNCIONA O FASCISMO, de Jason Stanley, filósofo americano.

Compartilhar:

Manoel Modesto

Advogado, escritor, poeta e presidente da ABLA (Academia Buiquense de Letras e de Artes)

You may also like...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *