A Crise Maior do Brasil, é o Vírus Bolsonaro!

            Indiscutivelmente que estamos enfrentando uma crise institucional sem precedentes em nosso país. Em toda minha existência nunca enfrentei um desarranjo institucional como esse pelo qual o atual primeiro mandatário está colocando o Brasil.

         Evidentemente que no processo republicano a partir de 1889, o país enfrentou vários movimentos conspiratórios, brigas políticas, insurgências golpistas dos quartéis, com a concupiscência civil, em que pensa mais em seus interesses que nos do país e de seu povo, e por isso mesmo nunca deixou ao longo da história republicana de existirem movimentos golpistas, porém não na magnitude dos atuais.

         Enfrentei ao longo da minha vida o golpe militar de 1964, a ditadura que nos levou a uma escuridão de 21 anos e, apesar dos abusos praticados pelos militares ninguém pagou pelos seus crimes a exemplo de nossa vizinha Argentina, em que na aventura militar de lá, restabelecida a democracia, os militares foram submetidos ao devido processo legal e, condenados, foram devidamente presos para pagarem pelos seus crimes. No nosso país foi diferente, porque ao invés de terem feito a mesma coisa, decidiram por lavar as mãos, os próprios militares elaboraram uma lei de anistia recíproca e vejam aí o exemplo, em que mais uma vez esse fantasma de mais um golpe, a frente um aventureiro que sempre foi um agitador no Exército. Pela sua conduta, foi expulso do Exército Brasileiro, e o que se vê hoje, é justamente esse indivíduo que foi alçado ao mais alto cargo da Nação pelo voto popular, estar justamente armando um golpe, a despeito de acobertar a sua própria incompetência, seus crimes, de sua família e de amigos de comportamento duvidoso. É essa a situação do Brasil atual. A população sofre com dois medos, do coronavírus biológico e, do vírus militar incrustado na cabeça desse presidente golpista.

         Estamos passando por uma pandemia biológica das mais graves do século, já se ultrapassa a casa de mais de um milhão de pessoas contaminadas e de mais de cinquenta mil mortes e, a preocupação maior, a relevância não está voltada para o Covid-19, mas sim, para querelas políticas de golpear o estado democrática e o encaminhar para mais uma nefasta aventura em busca de se implantar uma ditadura militar, que não convém a ninguém no seu bom senso de pensamento democrático de enfrentamento de querelas políticas entre o vespeiro político-ideológico dominante na política. Estão mais preocupados com questões golpistas do que propriamente no combate a essa pandemia que está tirando vidas das pessoas e isso é muito preocupante, triste e os danos a cada família são irreversíveis, porque uma vida que se vai, não volta jamais.

         Então minha gente, se percebe que o perigo real e iminente, está batendo na porta da democracia e isso é extremamente perigoso para todos os brasileiros. O coronavírus que está assustando e com razão, as pessoas, indubitavelmente, é um perigo que está ceifando vidas e com as medidas de abrandamento que por conta do governo federal estão sendo tomadas, poderá se tornar bem pior, mas a questão central está sendo centrada em questões de sobrevivência política, não pelas vias democráticas, mas por um golpe perpetrado pelo presidente et caterva, com inspirações no seu “Bruxo Merlin” (leia-se Olavo de Carvalho), que morando na Virgínia, nos Estados Unidos, vem proferindo aulas de incitamento à desobediência civil, orientando como formar células de gatilhos de grupos de guerrilha, a fomentação a insurgência das polícias militares e demais forças de segurança pública, acaso não venha a ter o apoio fechado das forças armadas. O Olavo de Carvalho vem fazendo tudo isso, lá dos Estados Unidos, com a maior cara de pau, sem a menor desfaçatez e no pior nível de diálogo possível para quem se autointitula de filósofo, sem ter nem o primário completo, é nesse imbeciloide que está sendo a fonte de inspiração para a organização de uma guerra civil contra o que ele denomina de “comunistas”. Até o PSDB na visão dele é comunista.

         À bem da verdade, nem o PC do B, PCB e PSB brasileiros, nada tem a ver com comunismo, mas sim, com as práticas neoliberais que sempre foram as que prevaleceram no Brasil. Nunca tivemos regime comunista em nosso país. Se por acaso contrariar ideias é ser comunista, então a maioria da população brasileira é comunista sem sequer saber o que vem a ser a vida em comunidade, em comunhão de todos os problemas, o que inexiste mesmo em países ditos comunistas como a China e Cuba.

         Na realidade, esse governo quando candidato nunca apresentou um plano de governar para o país. No poder, até agora não disse a que veio. Muito pelo contrário, está cada vez mais trazendo intranquilidade, crise política em cima de crise política e o seu perverso lado criminoso juntamente com seus filhos, aliados psicopatas e milicianos por este Brasil afora. É esse o retrato que se pode pintar do nosso país nos dias atuais.

         Ao invés de se ter um líder político mais preocupado em resolver a questão pandêmica desse vírus que a cada dia mata mais brasileiros, ele está mais preocupado com o seu projeto de poder, certamente para se vingar da própria corporação que um dia serviu e, ao tentar explodir um quartel militar e duas adutoras de água no Rio de Janeiro, o STM achou por bem absolve-lo, coloca-lo na reserva como capitão e, ao se tornar um político medíocre, chegou a alçar à presidência da república, em parte por desinformação do povo e por culpa de maus políticos que nunca deixamos de tê-los em nosso berço esplêndido.

         Para concluir, o que se tem de mais perigoso no país no momento, não é propriamente o coranavírus não senhor!, mas sim, o vírus que tem nome e endereço centro: Bolsonaro, Presidente do Brasil, lá no Palácio do Planalto. Pior porque, não está cuidando do perigo biológico, mas sim, de seu projeto político golpista.

         Tem mais, como presidente de um país, o sujeito que é alçado a esse cargo máximo de uma nação, tem por dever e obrigação buscar a pacificação social e não o incitamento ao ódio, o preconceito, o racismo, o divisionismo, porque é nesse sentido que nosso país está sendo conduzido sob as bênçãos do fajuto “Guru” Olavo de Carvalho, que na sua senilidade do mal de Alzheimer ou na maluquice estabanada de sua vida lá na Virgínia, a gente pode desembocar numa guerra civil sim e os danos e prejuízos serão irreparáveis e quem vai perder somos todos nós. Esta é uma realidade visível e palpável. Não a vê quem se alienar com as ideias desse filósofo maluco que nunca foi filósofo ou sequer sabe filosofar. O que demonstra saber mesmo como falastrão, como seu cigarro na mão, é ser um mero canastrão enganador, que entra na sua conversa quem for tolo, idiota ou mais imbecil do que ele.

Compartilhar:

Manoel Modesto

Advogado, escritor, poeta e presidente da ABLA (Academia Buiquense de Letras e de Artes)

Conteúdo sugerido...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.