Teoria do Nada

Vamos partir do pressuposto que tudo era um vácuo escuro e nada existia, a não ser o nada. Então do nada, um fenômeno acontece inesperadamente e aos poucos, através de bilhões e mais bilhões de anos, vão surgindo do nada, os primeiros pontinhos indivisíveis, que no evoluir do tempo vão se subdividindo em vários outros e de formas variadas e a partir de então do nada se deu origem ao tudo do quem somos e de onde viemos e conhecemos.

Não existe outra explicação mais plausível, dentro da lógica, de que tudo veio realmente do nada e, para esse mesmo nada haveremos de volver, nos transformar para que do nada apareçam outras coisas na natureza, inclusive a vida dos seres humanos, que não existe nenhuma explicação contundente de como tudo surgiu, a não ser do nada profundo, indivisível e que no decurso de um longo espaço temporal veio se desenvolvendo até os dias atuais.

Na verdade, em que pese várias teorias científicas para explicar, justificar e provar através de leis que regem o Universo, na verdade tudo surgiu do nada, porque inexistia qualquer tipo de matéria antes de que através de atividades inertes, veio a surgir alguma espécie de matéria, partícula, molécula ou átomo que tenha sido, na verdade tudo veio do nada, porque se nada existia como explica o surgimento de algo que veio a evoluir a tal ponto, de chegarmos ao estágio atual?

Na verdade o Universo Infinito, se encontra em constantes transformações, em que no final tudo vai terminar numa grande exploração que a tudo vai ser destruído, pelo menos é isso que vai acontecer com o Sistema Solar, cujo sistema é agregado ao Sol, por ser a maior estrela e por isso mesmo, é quem por gravidade, vai levando em seu curso os demais planetas e satélites sob a sua órbita ou não, mas em sendo essa estrela flamejando o centro de nossa Galáxia, será virá a sofrer uma grande explosão em que todo o sistema será completamente destroçado, destruído e transformado em pó e voltará a estaca zero do nada.

Então na verdade, a minha conclusão, é que do nada se veio ao tudo, e deste, imprevisível que é, ao nada cada ser, cada partícula, cada molécula, cada átomo com certeza volverá. Na realidade o NADA é que na verdade justifica o TUDO para voltarmos a NADA ser como última forma e nessa mecânica universal inexistem quaisquer interferências de divindades que são criações da própria humanidade diante de suas fraquezas enquanto estiver nesse limite de lapso temporal de vida.

Compartilhar:

Manoel Modesto

Advogado, escritor, poeta e presidente da ABLA (Academia Buiquense de Letras e de Artes)

Conteúdo sugerido...

Leave a Reply

Your email address will not be published.