Quem entrou de gaiato no navio?

Pelo que se pode depreender, pelo menos quem pensa um pouco com os neurônios, já pode ter percebido, que com a eleição de Bolsonaro, os brasileiros, principalmente os que votaram nele, entraram num engodo, como patinhos perdidos sem rumo e de gaiatos no navio.

Por falar em navio, veio à tona, àquela letra de Herbert Vianna, do conjunto musical “Os Paralamas do Sucesso”, em que na primeira estrofe diz o seguinte: Entrei de gaiato num navio/Entrei, entrei, entrei pelo cano/Entrei de gaiato/Entrei, entrei, entrei por engano. —  A letra fala de alguém que entrou numa bocada difícil de ser resolvida e fazendo-se as devidas comparações, foi isso mesmo que aconteceu com a eleição de Bolsonaro, em que muitos ou todos nós brasileiros, entramos pelo cano e de gaiatos no navio.

O que se sabe de verdade é o fato de que muita gente que foi nessa onda de tantas farsas e mentiras, terminou por eleger um presidente completamente destrambelhado e que está atolando nosso país, tanto internamente quanto a nível mundial, a ponto da própria ONU que o Brasil tinha assento importante e era o representante brasileiro quem discursava na abertura anual dos trabalhos dessa instituição, hoje a intenção de grande parte de afiliados querem barrá-lo, porque ele não tem porte de estadista e vem faltando com o respeito com diversos países mundo afora.

O que dá para se achar até hilário, é o fato de ter ainda muita gente acreditando nesse paspalho que se diz presidente, o que é deveras lamentável, porque esse cara nem para vereador merecia ter sido eleito, quiçá vir a ocupar o maior cargo desta Nação, o que só realmente tem nos envergonhado, pelo menos as pessoas que tem um mínimo de discernimento e de vergonha na cara.

Por isso mesmo é que na verdade todos nós estamos atolados até o pescoço, sem rumo, não restando outra saída, senão entrar de mais um gaiato no navio sem saber que rumo este vai tomar, esta é a verdade que todos deveriam estar vendo, porque é a realidade palpável que está às nossas próprias mãos no dia a dia, como bem o disse em sua canção, o paraibano dos Paralamas do Sucesso, Herbert Vianna.

Compartilhar:

Manoel Modesto

Advogado, escritor, poeta e presidente da ABLA (Academia Buiquense de Letras e de Artes)

Conteúdo sugerido...

Leave a Reply

Your email address will not be published.