Cadê o Salvador da Pátria?

            Na realidade nunca fui de acreditar muito em salvador ou em salvadores, porque eles são figuras enigmáticas, mitológicas e até certo ponto, enganadores. É dessa forma que personifico a personagem de quem aparece por aí se transfigurando em salvador, sobretudo se for daquele tipo de “Salvador da Pátria”.

          As consequências de tantas farsas, mentiras, esses tais de “fakes news” que tanto difundiram nos modernos meios midiáticos de comunicação e que muita gente fraca da mente e preguiçosa no entendimento das coisas à sua volta e do mundo, em se deixando levar, elegeram uma excrescência política da pior lavra para representar parte do Brasil, como presidente da república, justamente um sujeito que após quase três décadas como deputado federal, sem que tivesse as mínimas qualificações de ser um mero vereador ou “inspetor de quarteirão”, daqueles das antigas.

         A trajetória política desse sujeito que está ocupando a cadeira do Palácio do Planalto, é deveras obscura, a ponto de tão-somente os imbecilóides e idiotas de todos os gêneros, para não ter entendimento necessário e suficiente para perceber que ele não passava de um tresloucado, destemperado, amalucado e psicopata que jamais poderia ter tido a oportunidade de vir a ocupar o cargo máximo deste país, o que infelizmente, pelos tantos anestesiólogos coletivos, parte da população enlouqueceu também e veio a eleger esse destrambelhado para ser presidente da república.

         O sujeito, que sequer tenho a menor intenção de citar o seu nome, é tão desajustado que sequer tem o menor estilo, respeito e modos adequados para se comportar em virtude do relevante cargo que imerecidamente veio a ocupar, porque não tem o menor respeito por ninguém e do nada pega briga com todo mundo, até mesmo com o seu próprio partido, que não passa de uma quadrilha que se organizou em torno dele, para perpetuar a corrupção no Brasil, enquanto fazia de conta que a combatia, porém o que se pode perceber no momento atual, é que na verdade, essa horda de malfeitores, mesmo antes de se firmar como partido, se digladiando entre eles mesmos, estão prestes a se extinguirem do mapa do Brasil antes mesmo de dizerem a que vieram.

           Como é que o partido desse escroque de presidente pode apontar o seu dedo sujo para os outros se em sua volta só se vê ele cercado por um bando de Ali Babá e os Quarenta Ladrões, ou será que estou enganado e algumas pessoas que ainda acreditam nele continuam ainda anestesiados e enganados como foram antes mesmo de votarem nele, hein, minha gente? – O famoso “Caçador de Marajás”, Fernando Collor, fez muito menos e sumariamente veio a ser cassado só porque sua esposa recebeu um veículo “merreca” de presente. E agora, José, com todos esses desmandos, o que está havendo neste país?

         Ainda bem que essa extrema direita nazi-fascista, depois da eleição desse crápula no Brasil, está sendo derrotada em todos os quadrantes do planeta e isso é animador, porque a esquerda tem um idealismo de visão de mundo em que busca valorizar o social, as pessoas mais carentes, pobres e necessidades, diferentemente dessa direita virulenta que busca visualizar exclusivamente no capital o objetivo maior, onde uma minoria busca escravizar a maioria e permanecer no poder de mando só explorando o capital pelo capital, porque esse pessoal não tem sentimento humano, com algumas raras exceções.

                Diante de circunstâncias tais, é que que levo meus cumprimentos fraternos a Evo Morales, que foi eleito pela quarta vez para ser presidente da Bolívia, Alberto Fernández e Cristina Kirchner, eleitos na Argentina e pela derrota do direitista Macri, a Nicolau Maduro, da Venezuela, por não ter se dobrado ao jugo americano, em Portugal, ao socialista Antonio Costa, que é quem governa àquela país europeu de primeiro mundo e vem fazendo um excelente trabalho social e também, Pepe Mujica, depois de ser presidente do Uruguai, que veio a ser eleito senador com votação histórica naquele país vizinho.

            Na realidade está mais do que provado, que a ideologia do capital pelo capital, não faz o menor sentido, porque não prioriza o social, que para quem adota esse pensamento direitista, quer se manter sob o comando dos mais aquinhoados da sorte na base da exploração dos mais fracos e oprimidos, sendo esta a essência da extrema-direita e do capitalismo selvagem que logo em breve será derrubado aqui no Brasil, porque o lixo que está aí no poder de mando, está sendo uma negação das piores que já passaram durante esse período de república.

           Por isso mesmo é que tem muita gente decepcionada e “xoxa”, capenga, arrependida, por ter votado num “maluco no pedaço” e muitos a se perguntarem, “Cadê o Salvador da Pátria?” – Cabisbaixos, os que reconhecem, podem responder, “o bicho comeu!”, ou não é desse jeito!

Compartilhar:

Manoel Modesto

Advogado, escritor, poeta e presidente da ABLA (Academia Buiquense de Letras e de Artes)

Você também poderá gostar de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *