O Medo Bate à Porta

Não é nada fácil para se interpretar ao certo as situações adversas que nos são apresentadas. Ninguém sabe ao certo que caminho deve seguir. Existem muitas coisas fora do lugar e diversas recomendações em desencontro, porém nem por isso, a gente deve permanecer inerte e não buscar ter as devidas precauções.

É mais do que evidente que essa pandemia do coronavírus ou COD-19, em sua versão mais recente, é tão-somente um dos tantos malefícios que a humanidade vai ainda ter que enfrentar mundo afora e no decurso do tempo que se protrai. Na verdade, essa novela virótica não é de hoje, mas de outros idos não muito distantes.

Tem mais, ninguém pode dizer que isso é um processo de castigo de qualquer que venha a ser a divindade, em face dos tantos males praticados contra os próprios seres humanos e da diversidade comportamental da humanidade, porque na verdade, tudo não passa mesmo de uma evolução que vem em constante mutação não só no Planeta Terra, mas sim, em todo o Universo. Afinal de contas, todo o infinito em que vivemos, está em constantes transformações mutacionais para, daqui a bilhões e bilhões de anos, vir a ser destruído para nada sobrar, é essa a previsão científica, porque tudo é fruto de um processo de alterações daquilo que está bem longe do que os olhos humanos podem ver, sentir ou verificar.

Apavorados? – Indubitavelmente, toda a população está em polvorosa. Isso não é nada bom, tampouco faz bem para ninguém, porque atinge o psiquismo das pessoas e leva ao estresse e depressão, sobretudo o que o pessoal que trata da saúde pública, rotula de faixa etária de risco, que são justamente, idosos, portadores de doenças crônicas e crianças. Na realidade, todos estão no mesmo barco, se assim for contaminado por esse mal dantesco.

Então minha gente, o risco é real, iminente, porém é algo que vem ou naturalmente ou pela intervenção humana na busca de novos meios de desenvolvimento em pesquisas científicas, em que se partindo de algumas mutações genéticas experimentais poderá com certeza gerar outra coisa invisível bem pior do que se queria atingir como metodológica de experimento científico.

À bem da verdade a melhor teoria ainda, é a de que, o mundo está densamente povoado e na pior das hipóteses, quem sabe se isso não vem a ser um processo de seletividade espontânea de controle da densidade demográfica, hein, minha gente?

A conclusão a que se chega realmente é a de que, o medo está batendo na porta de toda a população do Planeta e isso é algo grave e preocupante, porém tudo isso na realidade não passa de mais um processo da própria natureza. Imaginar numa conspiração? – Algo propositadamente para beneficiar alguma potência econômica? – Talvez ainda seja prematuro assim imaginar, se bem que, a humanidade, alguns seres humanos gananciosos, para auferirem vantagens, de tudo são capazes. Por enquanto há de se imaginar que o medo está batendo à porta de todas as pessoas, independentemente da faixa etária.

Compartilhar:

Manoel Modesto

Advogado, escritor, poeta e presidente da ABLA (Academia Buiquense de Letras e de Artes)

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *