Censura de volta! – Isso Está Acontecendo?

Pelo visto, de conformidade com o que se tem notícia, da censura da estreia do filme sobre a vida de Carlos Marighella no Brasil, isso está parecendo coisa de surrealismo em que jamais esperaríamos viesse acontecer mais uma vez no Brasil.

Pois bem, o filme estrelado pelo ator Wagner Moura, teve a sua estreia cancelada por trâmites burocráticos da ANCINE, que é uma instituição federal que cuida de produções cinematográficas da cinefilia nacional. À bem da verdade o que vem ocorrendo mesmo, é a questão de ser um filme que retrata a vida de um guerrilheiro que foi um dos líderes da resistência armada contra a ditadura militar de 1964.

Trata-se de um filme premiadíssimo internacionalmente, em face de buscar retratar através das telonas, um período de escuridão, de exacerbação de uma ditadura militar que deixou o nosso país cerceado de seus sagrados direitos de liberdade de falar, de escrever e ler e de ir e vir livremente. Foi assim que aconteceu durante esse longo período de mais de duas décadas de regime de exceção, com as profundas e impagáveis feridas que deixou de herança.

Com esse novo governante que aí está montado no poder de mando por um acidente de percurso, já existem demonstrações de que as tarjas de cala-bocas, as aparas de nada se ouvir ou falar, estão voltando de forma avassaladora e está metendo medo na população que ainda durante pouco mais de três décadas de um suposto regime democrático, a gente está desembocando aos poucos num regime nazi-fascista de exceção e adeus liberdades democráticas!

É isso que está acontecendo no momento atual com esse governante da extrema direita que não sabe respeitar as diferenças alheias, dos mais comezinhos direitos dos cidadãos e cidadãs e que em momento algum aprendeu em sua tosca vida, o verdadeiro significado de LIBERDADES DEMOCRÁTICAS!

Por isso mesmo é que a sociedade politicamente organizada, deve sempre estar atenta para dizer não e dar um basta a censura, a volta das amarras e do toque dos tanques, do tilintar das baionetas e dos repicares da metralhadores. Esse tipo de modelo não nos serve mais em pleno Século XXI, seja lá em nome de quem for.

Compartilhar:

Manoel Modesto

Advogado, escritor, poeta e presidente da ABLA (Academia Buiquense de Letras e de Artes)

Você também poderá gostar de...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *